Cidadania A hora e a vez!

Palavra tão falada e pouco praticada.
Nosso país está se tornando e um verdadeiro salve-se quem puder!
Nunca vivemos essa situação, tão vexatória, onde corrupção é a palavra da moda.
É tal do que está bom para mim, o resto que se exploda!
O povo iludido com falsos líderes assistencialistas, que ficam fazendo favorezinhos pessoais em busca de votos em eleições.
Quando é que a população vai acordar e descobrir que é seu dinheiro que paga essas figuras, que são eleitas para cumprir, fiscalizar e fazer Leis que tragam benefícios para a população como um todo. Políticos não são eleitos para arranjar emprego para ninguém, arrumar remédios, fazer doações
de equipamentos, etc. E sim criar meios legais para que população não tenha necessidade desses favores. Na prática o que ocorre em todas as esferas, sejam
elas federais, estaduais e municipais é a malfadada compra e venda de votos.
O voto é a manifestação máxima da prática da cidadania, não é mercadoria exposta nas prateleiras de uma loja.
Vale ressaltar que quando você compra um produto estragado, você pode devolver a quem lhe vendeu e pedir o seu dinheiro de volta.
Voto dado errado não permite devolução, no máximo poderá tentar outra vez, depois de quatro anos. Mas ai pode ser tarde de mais!
Defender o assistencialismo barato pode custar muito caro. Podemos dar o exemplo do que está acontecendo com o nosso país, praticamente falido
por causa de erradas políticas eleitoreiras. E quem vai pagar a conta? Todos nós!
É hora de começarmos a tomar vergonha na cara, parar de furar filas, subornar fiscais e guardas, pagar propinas, respeitar os sinais de trânsito, e, sobretudo
respeitar o direito do próximo.
É hora de tornarmos conhecimento de nossos direitos e obrigações, e praticá-los.
É chegada a hora de pararmos de dar uma de esperto. O mundo já está cheio deles, nos dois sentidos, é claro!